sábado, 1 de maio de 2010

Teu sorriso...
Menino

Mosaico de dor
Silêncio e azul

Brilhante e intransponível

De onde vêm teus olhos?
Menino
De que são feitos teus lábios?

Quem sabe não sou um parágrafo
(Com meio e fim)
Na rapsódia que leva teu nome

Na mescla de carência e nomadismo
Em que dissolve tuas máscaras
Personagens vivos que não se apegam

Teus olhos têm vontade de amar!
Deixe que gritem, mesmo sem ter o que

Os meus talvez só saibam ouvir

Thaís dê V Lopés
28/04/2010

Um comentário:

  1. Lindo!! Tenho vontade de comentar em todos os poemas,hahahahh
    Parabéns

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário!